sábado, janeiro 19, 2008

Parque Gerês/Xurês candidato reserva biosfera UNESCO

Os governos português e espanhol estão a ultimar uma candidatura comum a reserva da bioesfera da UNESCO do Parque Internacional Luso-Galaico Gerês/Xurés, disse, hoje, em Braga, o ministro do Ambiente.

Em declarações à agência Lusa, Nunes Correia disse que o tema está em cima da mesa na Cimeira Ibérica, que decorre em Braga, adiantando que a candidatura será entregue em Abril, em Paris.

O Parque Transfronteiriço Internacional de Gerês/Xurés foi criado em 1997, entre o Parque Nacional da Peneda-Gerês e do Xurês/Baixo Límia, na Galiza, Espanha, «para fomentar o estabelecimento de normas e medidas similares ou complementares para a defesa, preservação, e conservação dos valores naturais de ambos os parques».

O governante salientou que o trabalho preparatório está a ser feito por uma comissão mista criada, em 2007, em Terras de Bouro, sublinhando que «a versão final terá de ter o aval técnico-político dos governos dos dois países».

A comissão engloba técnicos do Governo da Xunta da Galiza, representantes dos municípios da zona, dos dois parques naturias e da CCDRN, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte.

Assinalou que a candidatura aproveita, também, o trabalho conjunto desenvolvido, na última década, pelos técnicos dos dois parques, o Nacional da Peneda-Gerês, em Portugal e o Natural da Baixa Limia/Serra do Xurés.

Frisou que, entre outros aspectos, o projecto baseia-se no património biogenético e na recriação de trilhos antigos, nomeadamente os da Geira, a antiga estrada romana que ligava Braga e Astorga.

O Parque Internacional Gerês/Xurês actua especialmente nas zonas definidas pelos Planos de Ordenamento, como sendo de «Ambiente Natural» e «Reserva» ou «Protecção Especial», na linha da fronteira.

Promove projectos e acções conjuntas de cooperação e intercâmbio de técnicos, populações rurais e escolares dos dois territórios, bem como o uso público e o turismo ecológico com oferta comum das infra-estruturas existentes em ambos os parques apresentando ao visitante uma visão global do espaço protegido.

As duas estruturas fomentam, nas áreas declaradas como protegidas, políticas de desenvolvimento social, económico e cultural que desenvolvam e preservem os valores pratimoniais respectivos.

Para além da candidatura luso-espanhola à UNESCO, o município de Terras de Bouro, em parceria com municípios galegos, vai apresentar uma candidatura da antiga estrada romana, a Geira, a património europeu, logo que a União Europeia (EU) institua o galardão.

O projecto envolve a cooperação das universidades do Minho e de Santiago de Compostela, os municípios de Amares e Lugo (Galiza) e os parques, Nacional da Peneda-Gerês e do Xurês Baixo Límia.

A Geira, a via que ligava Braga (Bracara Augusta) a Astorga (Asturica Augusta), na Galiza, atravessava o concelho de Terras de Bouro em 30 quilómetros, depois de passagens por Braga, Póvoa de Lanhoso, Amares e Vieira do Minho.

Sem comentários: