segunda-feira, maio 03, 2010

Guarda Civil espanhola, outra vez contra a liberdade de expressom

Alberte Moço, Maurício Castro Lopes, Bruno Lopes Teixeiro e Carlos Morais, companheiros da Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular fôrom arbitrariamente denunciados pola Guarda Civil de Ponte Vedra, forçando assim a sua imputaçom por parte da fiscalia da mesma cidade.

Alberte Moço, Maurício Castro Lopes, Bruno Lopes Teixeiro e Carlos Morais, companheiros da Direcçom Nacional de NÓS-Unidade Popular fôrom arbitrariamente denunciados pola Guarda Civil de Ponte Vedra, forçando assim a sua imputaçom por parte da fiscalia da mesma cidade.

O motivo? termos reproduzido no nosso site um vídeo pertencente ao julgamento e condena de dous independentistas da comarca do Condado acusados de boicotarem simbologia fascista numha igreja de Salvaterra de Minho. A Guarda Civil considerou essa difusom e os comentários contidos na notícia constitutivos de um delito de difamaçom, o que a levou a, mais umha vez, provocar umha acçom legal contra a esquerda independentista.

Os quatro companheiros fôrom já interrogados pola fiscalia, concluindo esses interrogatórios na passada sexta-feira. Neles, os nossos companheiros sublinhárom a arbitrariedade da escolha deles entre as 16 pessoas integrantes do organismo de direcçom de NÓS-UP, sendo esse organismo (a Direcçom Nacional) efectivamente responsável polos materiais publicados no nosso site.

Da mesma maneira, os quatro companheiros reafirmárom a legitimidade da crítica às decisons judiciais contidas no texto que provocou a denúncia da Guarda Civil. Nos tempos que correm, quando a própria judicatura se encontra enfrentada e intercámbia todo o tipo de acusaçons relativas ao exercício da sua profissom, seria impensável que umha crítica ponderada e razoada como a que contém o referido texto pudesse constituir qualquer delito, apesar das pretensons da Guarda Civil.

Em definitivo, e à espera da decisom da fiscalia sobre a imputaçom dos companheiros da Direcçom Nacional da nossa organizaçom, nom temos nengumha dúvida sobre a falta de sustento da denúncia. A iniciativa da Guarda Civil só responde ao seu afám repressivo e à tentativa de dar carta de natureza ao delito de opiniom.

Nos-UP

Sem comentários: